Sergipe entra na Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos (RIBGP)

Sistema permite integração de bancos de dados genéticos entre unidades estaduais e federais

O estado de Sergipe agora está na Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos (RIBGP), que permite o cadastro e compartilhamento de informações entre os Estados e as unidades federais para identificação de pessoas desaparecidas e apuração de crimes. O banco de dados fica em Brasília (DF).

O convênio foi firmado através de cooperação técnica entre Superministério da Justiça e Segurança Pública, chefiado por Sérgio Moro, a Polícia Federal (PF), a Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), comandada pelo General Guilherme Theophilo, e a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE).

LeiaMais

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIO

A coleta de amostras iniciará ao final deste mês, tendo por prioridade o cadastramento de material genético de presos por crimes hediondos, como estupradores, latrocinas e homicidas. As regras para a entrada de peritos nas penitenciárias e recolhimento das amostras são definidas pela SSP e a Sejuc (Secretaria da Justiça e Cidadania) do Estado de Sergipe. Esse banco nacional genético permitirá que criminosos condenados em Sergipe sejam identificados em qualquer Estado brasileiro, principalmente se voltarem a cometer crimes.

De acordo com a SSP e a Sejuc, o primeiro local de recolhimento será o Presídio Feminino, em Nossa Senhora do Socorro (SE), região metropolitana de Aracaju (SE).


Nos ajude a construir uma mídia independente, apoie o S1N7ESE e receba recompensas e vantagens por isso: clique aqui!


Fonte: G1
Roberto Barricelli

Roberto Barricelli

Jornalista e historiador. Diretor de Comunicação da Liga Cristã Mundial, foi assessor de imprensa do Instituto Liberal (RJ). Desenvolve estudos nas áreas de filosofia, história e ciência política.

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário
avatar
1000
  Se inscrever  
Notificação de
Próximo post
CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIO