Principal aliado interno de Nicolás Maduro é amigo de Lula e Barão da Cocaína das FARC

Diosdado Cabello só consegue viajar a Cuba devido às suas conexões com as FARC

O principal aliado interno do ditador comunista da Venezuela, Nicolás Maduro, é um militar, líder comunista e ex-presidente da Assembleia Nacional Constituinte (ANC), Diosdado Cabello – que comemorou o bloqueio da ajuda humanitária enviada por diversos países sob coordenação dos Estados Unidos da América e ajuda dos governos de Brasil e Colômbia.

Cabello esteve no Brasil em 2015 e foi efusivamente recebido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em visitas não-oficiais, dado que à época Dilma Rousseff (PT) era a presidente do Brasil. Seria só mais um apoiador de Lula, mas Cabello até então só consegui sair da Venezuela para Cuba e o Brasil, sob o governo do Partido dos Trabalhadores (PT), por causa de sua atividade principal: narcotráfico de cocaína.

LeiaMais

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIO

O amigo de Lula e aliado forte de Maduro é responsável pelo narcotráfico de 90% da cocaína produzida pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC). No mesmo dia do desembarque de Cabello em São Paulo, a Polícia Federal (PF) deflagrou operação para prender uma quadrilha venezuelana que evadiu R$3 bilhões em divisas daquele país, liderada pelo Ministro das Indústrias da Venezuela e Diretor do Centro Nacional de Comércio Exterior bolivariano, José David Cabello, irmão de Diosdado Cabello.

O ‘número 2’ do comunismo na Venezuela trafica através do Cartel dos Sóis (Cartel de los Soles), segundo testemunho de Marlon Marín, sobrinho de Iván Márquez, Chefe da Guerrilha colombiana das FARC, capturado por agentes americanos em 09 de abril de 2018. Marín afirmou em depoimento que era negociador do tio em Havana, Cuba, e se reuniu várias vezes na capital cubana e na Venezuela com Diosdado Cabello e militares do Cartel dos Sóis.

Marín está desde então no programa de proteção a testemunhas do Departamento de Justiça dos Estados Unidos da América (EUA), comandado pelo Drug Enforcement Administration (DEA), órgão encarregado de combate ao narcotráfico nos EUA, criado em 1973, durante a presidência de Richard Nixon (1913 – 1994).

Atualmente, Cabello só pode viajar a Cuba, pois se for a qualquer país que tenha acordo de extradição com os EUA, e o governo não seja de esquerda, é muito arriscado.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIO

Nos ajude a construir uma mídia independente, apoie o S1N7ESE e receba recompensas e vantagens por isso: clique aqui!


Fontes: O Antagonista Panam Post Cubanet

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário
avatar
1000
  Se inscrever  
Notificação de
Próximo post