Índice de abandono escolar aumenta na Espanha

Sete comunidades autônomas puxaram o índice que só não é pior que Romênia e Malta

Pela primeira vez em uma década o abandono escolar apresenta aumento na Espanha, chegando a 24,4% – quase ¼ – dos jovens espanhóis, que acabam subqualificados ao mercado de trabalho em um país que ainda se recupera de uma grave crise econômica e com índices de desemprego já preocupantes, e mais preocupantes principalmente entre os jovens.

Os dados são do período 2016/2017, o último analisado pelo Ministério da Educação da Espanha, governada por Pedro Sánchez, do Partido Socialista Operário Espanhol ( PSOE), que sofreu derrota no congresso este ano e teve que convocar eleições antecipadas para o próximo 28 de abril.

LeiaMais

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIO

No período 2015/2016 o índice estava em 20,7%, quando 1 em cada 5 estudantes abandonava a escola antes de completar a Educação Secundária Obrigatória. O índice subiu principalmente em sete comunidades autônomas, além de ‘Ceuta y Melilla’

As sete comunidade autônomas com maiores problemas são: Madrid, Canarias, Murcia, Extremadura, Cantabria, Navarra e La Rioja, onde cresceram as porcentagens de jovens que abandonam os estudos e não se formaram em coisa alguma.

A média europeia está em 10% e apenas Romênia e Malta estão piores que a Espanha nesse índice.


Nos ajude a construir uma mídia independente, apoie o S1N7ESE e receba recompensas e vantagens por isso: clique aqui!


Fonte: El Mundo

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário
avatar
1000
  Se inscrever  
Notificação de
Próximo post