Em Carta Resposta, Papa Francisco fala que Maduro não cumpre acordos e o trata como cidadão comum

Resposta do Pontífice à carta de Maduro, enviada a 07 de fevereiro de 2019

O Papa Francisco respondeu a carta do Ditador Comunista da Venezuela, Nicolás Maduro, na qual este pede ajuda para mediação da crise em seu país e alega que está aos serviços de Jesus Cristo. Em sua réplica, o Pontífice falou a Maduro que este não é cumpridor de acordos, pois não realizou ações concretas que cumprissem acordos de reuniões anteriores de mediação.

O Papa recordou a Maduro seus diversos pedidos de à Santa Sé, nos últimos anos, para “encontrar uma saída à crise venezuelana”, sem que nenhuma tenha dado bons frutos.

LeiaMais

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIO

“Desafortunadamente, todas foram interrompidas porque o que se havia acordado na reuniões não foi seguido por gestos concretos para implementar os acordos”, escreveu o Papa Francisco, segundo o jornal milânes Corriente Della Sera, que publicou fragmentos da carta do Pontífice ao ditador comunista.

O Papa se dirigiu a Maduro como “senhor”, na sua qualidade de cidadão venezuelano, e não como o presidente daquele país sul americano. A carta do ditador foi enviado ao Santo Padre em 07 de fevereiro de 2019.

O presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, do partido Voluntad Popular – o mesmo de Leopoldo López -, também pediu ajuda ao Papa Francisco, ma mediação da transição de uma ditadura comunista para um Estado livre.


Nos ajude a construir uma mídia independente, apoie o S1N7ESE e receba recompensas e vantagens por isso: clique aqui!


Fonte: Corrielle Della Serra

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário
avatar
1000
  Se inscrever  
Notificação de
Próximo post