Colégio progressista Pedro II tem verba reduzida pelo MEC

Após sucessivos anúncios de redução de verbas, o MEC deu início a uma política mais rígida no combate a guerra cultural no sistema de ensino no Brasil.

O ministro da educação Abraham Weintraub confirmou em sua conta no Twitter que umas das propostas de campanha do presidente Jair Bolsonaro era o investimento na educação básica.

LeiaMais

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIO

Abraham Weintraub também disse que os recursos investidos em um aluno do ensino superior, atendem a dez crianças no ensino básico.

Com isso a UnB, UFRJ e outras instituições tiveram cortes de 30% em verbas federais. O histórico colégio Pedro II, no Rio de Janeiro também teve verba reduzida.

O Colégio público que segue uma rigorosa agenda progressista recentemente liberou seus “alunos” a usarem saia como forma de combate ao preconceito contra a comunidade LGBT.

Alunos ilustres como Manoel Bandeira, Floriano Peixoto, Osvaldo Cruz e muitos outros fazem parte da história desse tão conceituado colégio histórico, hoje fadado a uma agenda tosca, improdutiva e desprezível.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIO

Nos ajude a construir uma mídia independente, apoie o S1N7ESE e receba recompensas e vantagens por isso: clique aqui!


Conteúdo relacionado

Deixe um comentário
avatar
1000
  Se inscrever  
Notificação de
Próximo post