Bebianno pede ajuda a Rodrigo Maia para abafar ‘Crise das Candidatas Laranjas’

Secretário Geral da Presidência também ligou para o Ministro Sérgio Moro e se colocou à disposição da Polícia Federal

O Ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno, ligou para o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) e pediu ajuda para abafar a “Crise das Candidatas Laranjas” e se manter no cargo, na noite de quarta-feira (13). Nesta quinta-feira (14), Maia saiu em defesa de Bebianno, dizendo que o admira, que é um bom articulador e que sua demissão demonstraria que o presidente não está dispostos a honrar seus compromissos com o Congresso, prejudicando a Reforma da Previdência.

Maia também ligou ao Ministro da Economia, Paulo Guedes, e lhe deu o mesmo argumento quanto à Reforma da Previdência, vista como prioridade máxima do Governo Bolsonaro, para garantir os pagamentos das aposentadorias, equilíbrio fiscal e saúde econômica no futuro. O presidente Jair Messias Bolsonaro (PSL) declarou que sem esta reforma estratégica o Brasil quebrará.

LeiaMais

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIO

O ápice da crise ocorreu quando o vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro, também filho do presidente, publicou em seu Twitter que Bebianno não falou com Jair Bolsonaro, após o ministro declarar ao Jornal O Globo que teria conversado ao telefone com o presidente três vezes, na segunda-feira (12). Jair Bolsonaro compartilhou a publicação do filho Carlos no Twitter.

Há afirmações na imprensa de que Bebianno tenha confessado a colegas que não se demitirá até falar com o próprio presidente, porém, o ministro faltou à reunião que teria com o Secretário do Gabinete de Segurança Institucional, General Augusto Heleno, o Ministro Chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o Ministro da Defesa, General Fernando Azevedo, e o vice-presidente da República, General Hamilton Mourão, para esclarecer suas declarações e a situação dos laranjas, podendo estancar a crise institucional.

Segundo a Folha de São Paulo, Bebianno também ligou ao Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e se colocou à disposição da Polícia Federal para prestar os esclarecimentos que forem necessários, após o presidente Jair Messias Bolsonaro pedir à PF que investigue o ‘Caso das Laranjas’; duas candidatas do PSL receberam R$400 e R$250 mil respectivamente, mas tiveram votações pífias e as gráficas contratadas estão sob suspeita de não terem prestado os serviços e serem gráficas fantasmas, para lavagem de dinheiro.

Bebianno nega todas as acusações e afirma que só trabalhou com alocação de recursos na campanha presidencial e de alguns puxadores de votos estaduais, mas que os demais repasses ficaram a cargo do diretório regional de cada Estado. Agora o ministro aguarda ser recebido pelo presidente Bolsonaro para dar um ponto final à crise instaurada, mas sua permanência no governo, por enquanto, é analisada como improvável.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIO

Segundo o site O Antagonista, o presidente Jair Messias Bolsonaro supostamente mandou avisar ao Ministro Gustavo Bebianno que este será demitido até segunda-feira (18), caso não entregue seu cargo antes.


Nos ajude a construir uma mídia independente, apoie o S1N7ESE e receba recompensas e vantagens por isso: clique aqui!


Fonte: Conexão Política

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário
avatar
1000
  Se inscrever  
Notificação de
Próximo post